Declarações Políticas na Assembleia Municipal

A Assembleia Municipal de Lisboa reuniu no passado dia 4 de junho numa sessão extraordinária dedicada a Declarações Políticas.

Previamente, no âmbito da apreciação da Proposta 885/CM/2018 – Revogação parcial da Deliberação n.º 324/AML/2018, de 17 de julho de 2018, na parte em que aprovou a celebração de contrato de delegação de competências, no âmbito do Projeto das Refeições Escolares Saudáveis, entre o Município de Lisboa e a Freguesia do Lumiar, o Deputado Municipal Manuel Portugal Lage recordou o PCP que esta proposta não tem qualquer relação com a Reforma Administrativa, e que quanto à mesma, tem provas dadas, e que desde então a proximidade às pessoas tem contribuído para a melhoria da qualidade de vida na cidade.

A Deputada Municipal Simonetta Luz Afonso apresentou ainda as recomendações do Partido Socialista “pela valorização do Museu Nacional de Arte Antiga como equipamento cultural de referência da cidade de Lisboa” e sobre a Biblioteca Museu República e Resistência.

Já na Declaração Política, o Deputado Municipal André Couto congratulou-se com o trabalho concretizado pelo executivo municipal, nomeadamente em matéria de ambiente e mobilidade. Os novos Passes Sociais são um desses exemplos. Permitem que as famílias paguem muito menos pelo acesso ao transporte público, contribuinte para o aumento do número de passageiros, permitindo diminuir o número de veículos particulares a circular na cidade. Este é um claro exemplo de uma política que tem impacto na vida das famílias, mas também terá um forte impacto ambiental. Destacou ainda a política verde da cidade, que será em 2020 Capital Verde Europeia. Na última década, o governo da cidade, sob liderança do Partido Socialista, tem trabalhado diariamente na construção de uma vida mais verde, com menos poluição e melhor qualidade de vida. Medidas como o corredor verde, as hortas urbanas e as zonas de emissões reduzidas são contributos claros para uma cidade melhor.