Assembleia Municipal apreciou petições sobre estacionamento

A Assembleia Municipal reuniu em sessão extraordinária no dia 14 de maio, numa sessão marcada pela apreciação de várias petições. 

No âmbito da apreciação da recomendação n.º 066/01 (PSD) – “Estacionamento para Moradores Avenidas Novas”, o Deputado Municipal João Valente Pires lembrou que o crescimento económico possibilitou o aumento da utilização do transporte individual, mas com isso vieram, também, graves problemas urbanísticos, numa cidade que foi pensada para o usufruto das pessoas. Recordou que a Proposta da Câmara Municipal insere-se no Programa “Uma Praça em Cada Bairro” e foi amplamente discutida e aceite pela maioria dos Fregueses das Avenidas Novas, pelo que o Partido Socialista votará contra esta recomendação.

Na apreciação da Petição 24/2018 – Estacionamento Tarifado em Telheiras, o Deputado Municipal Henrique Sá Melo, começou por saudar as peticionárias e os peticionários e lembrou que o processo de zonamento da EMEL no bairro de telheiras, que se iniciou há algum tempo, está hoje praticamente estabilizado. Referiu ainda que este processo dá resposta a um problema real que afetava o bairro, a enorme pressão de estacionamento por parte de não residentes que, no período diurno, procuravam o local pela sua rápida ligação ao metro. Um problema real que prejudicava, quer os residentes, quer os comerciantes, pois transformava telheiras num depósito de carros que impedia, por um lado, a existência de lugares para quem lá mora e, por outro, a rotação desses mesmos lugares que tem claros benefícios para o comércio.
Por fim, afirmou que Telheiras é hoje, à vista de todos, um bairro diferente. Um bairro mais calmo, com menos carros e certamente menos poluição, um bairro mais silenciosos e mais amigo dos peões. Um bairro amigo dos residentes que lhes garante mobilidade e estacionamento. Um bairro com mais qualidade de vida.

Na apreciação da Petição 33/2018 – “Estacionamento nas ruas limítrofes ao Centro Comercial Fonte Nova” a Deputada Municipal e Presidente da Junta de Freguesia de Benfica, Inês Drummond, lembrou que esta petição surge numa tentativa de apelar à criação de soluções a um conjunto de problemas na zona. A Presidente da Junta informou também a Assembleia que foi feita uma consulta de bairro, em janeiro, na qual a população votou a favor (77,2%) da entrada da EMEL naquela zona. 
Por fim, afirmou que a EMEL, alinhada com uma estratégia de reconquista do espaço público ao automóvel, bem como a promoção dos modos suaves e dos novos passes permitirão melhor a mobilidade e sustentabilidade na cidade.

Por fim, houve ainda lugar à apreciação da recomendação 068/02 (CDS-PP) – “Potenciar a Economia Circular em Lisboa”, sobre  qual o Deputado Municipal e Presidente da Junta de Freguesia de Campolide, André Couto, lembrou que a Câmara Municipal de Lisboa já tem vindo a fazer este caminho. São cada vez mais os cadernos de encargos verdes na CML, em 2020 receberemos o maior congresso na área das compras verdes e, como todos devem saber, o fim do plástico em eventos municipais é, cada vez mais, uma realidade. Multiplicam-se outras iniciativas, nomeadamente no plano de resíduos, na reutilização de água tratada para rega em espaços verdes ou na instalação de uma central solar para alimentar a frota municipal. Por tudo isto, o Partido Socialista só pode acompanhar a proposta e votar favoravelmente.